quarta-feira, 5 de agosto de 2009

" Um dia Pela Vida" no Funchal

Uma noticia que me despertou a atenção porque lhe reconheci uma grandeza extraoordinária: mover as pessoas a viver o cancro sob a perspectiva da vida. Levá-las a reencontrar tempo activo e prazeiroso simultâneamente.
Porque depois do cancro há uma vida... há um mundo, todo ele para redescobrir e desfrutar. Sem complexos.



Grande Festa no Parque de Santa Catarina a 26 de Setembro
“Um Dia pela Vida” na luta contra o cancro


“Um dia Pela Vida não é apenas um projecto de angariação de fundos, mas também, uma forma de envolver toda a sociedade, na luta contra o cancro, incentivando desta forma, as diversas comunidades a participar em actividades numa atmosfera de festa, durante um período de 4 meses, onde as equipas formadas dão asas à sua imaginação, através de organização de eventos, tais como, encontros de futebol, passeios, feiras, passagens de modelos, jantares entre outros”, explicou ao Jornal da Madeira a coordenadora local desta iniciativa".
Lançado no Funchal a 22 de Maio passado, “Um Dia pela Vida” terá a sua grande festa de encerramento no dia 26 de Setembro, no Parque Santa Catarina, “onde a dor e a alegria se misturarão para: Celebrar todos aqueles que até hoje conseguiram ultrapassar a doença; Recordar aqueles que apesar de terem partido, nunca serão esquecidos; e Lutar para que cada vez mais se possa ouvir dizer ‘Eu Venci o Cancro’, adianta Ana Maria Azinhais Abreu dos Santos.“Neste momento estão a decorrer diversas actividades no Funchal e arredores, no sentido de apelar à prevenção do cancro, bem como a utilização de hábitos saudáveis tão badalados na última década.” Porquê participar neste projecto“É um projecto que gira à volta do mundo, saltitando de país em país, deixando a mensagem que as comunidades de Um Dia Pela Vida só param quando encontrarem a cura”. E as razões para que cada vez mais gente adira a “um Dia pela Vida” são simples e inequívocas. “Primeiro, porque é sem dúvida uma experiência muito humana que faz com que todos os membros das diversas comunidades se juntem a este movimento global que tem apenas um objectivo ‘Matar o Cancro’.A razão de cada um é meramente pessoal, como a sua própria história, mas existem milhares de razões para que isso aconteça: uns porque procuram conforto, outros o aconchego para poderem continuar a enfrentar o cancro ou talvez porque perderam alguém muito próximo”.
“Não interessa as razões que o levam a tomar parte deste movimento liderado mundialmente pelo American Cancer Society, ao qual a Liga Portuguesa Contra o Cancro se uniu, mas sim poder ter a consciência, que cada passo dado, está a ajudar a salvar uma Vida”, considera ainda Ana Maria Azinhais.

Lembre-se do e-mail umdiapelavida@netmadeira.com, ou ainda anasantosudpv@netmadeira.com, e participe".


Um beijo para todas, com o desejo de que a vida seja sempre VIDA, apesar de tudo.

3 comentários:

Nela disse...

Estas iniciativas são fundamentais para se enriquecer a vida e a tornar mais significativa: com cancro ou sem ele.

Todos os eventos, para além do aspecto social envolvido, têm como resultado que o cancro seja falado, desmistificado, não seja tabu e com isso aumente a consciência e diminua o medo.

E isso é Vida!

IsaLenca disse...

Para complementar esta notícia aqui fica este tstemunho que vem hoje no Jornal da Madeira.

“Um Dia pela Vida” por ANA MARIA AZINHAIS ABREU SANTOS

Como é de conhecimento geral, eu sou membro activo do Núcleo Regional da Madeira da Liga Portuguesa Contra o Cancro, uma causa que “tornei minha” devido às circunstâncias da vida, pois todo o “Mundo” sabe que quis o destino que eu lidasse com o Cancro “in loco”.
Sei o sentimento que vai dentro de mim, mas não posso falar pelos outros, pois aprendi bem a lição dos médicos “Cada caso é um caso”, mas pelo que tenho presenciado, nem toda a gente consegue enfrentar esta ou qualquer outra doença de uma forma positiva, tornando-se vítimas delas próprias.
Dou graças a Deus de ter enfrentado o meu Cancro na Região Autónoma da Madeira, onde a equipa médica que me seguiu e me segue, bem como o pessoal de enfermagem e auxiliar, têm sido incansáveis no apoio e na força que me têm transmitido, bem como é claro a família e os amigos.
Já fiz vários tratamentos, com a quimioterapia “tradicional” se assim a posso apelidá-la e de radioterapia. Hoje encontro-me a fazer o “Tarceva” o meu melhor amigo de quem não prescindo de maneira alguma, pois sei que com ele, as possibilidades de vocês me aturarem até aos 80 e muitos, são imensas. Perguntei uma vez ao Dr. Mário Passos quanto tempo eu iria tomar esta “nova quimioterapia” como os Ingleses dizem “Target it” ao qual ele respondeu “uma vida mais seis meses” e ao qual eu respondi na brincadeira que na minha lápide iria estar escrito ...fulana de tal, teve a honra de viver uma vida e mais seis meses oferecidos pela medicina.
A brincar levo o assunto a sério e por isso vos escrevo hoje, para vos falar de “Um dia Pela Vida” que eu tenho a certeza que muitos de vocês já ouviram falar e outros até já fazem parte de equipas que se encontram a organizar actividades não só com o propósito de angariação de fundos bem como com o objectivo de apelar à prevenção do cancro através da utilização de hábitos saudáveis de vida. Têm sido feitas actividades giríssimas, entre várias faixas etárias, em vários pontos do Funchal e arredores, mas infelizmente não são ainda o número suficiente de pessoas para poderem passar a palavra que o CANCRO PODE MORRER.
Sei o que estão a pensar.... não tenho tempo... mas acreditem eu sei que têm, pois ser-se voluntário seja de que causa for, pode muito bem ser-se pontual, quer através de donativos, quer através de projectos e eu tenho alguns para vocês, mas principalmente PASSANDO A PALAVRA.
“Um dia Pela Vida”, como disse numa entrevista recente ao Jornal da Madeira, não é só um projecto de angariação de fundos, mas também educar para a prevenção do cancro. Eu pessoalmente tenho um sonho, conseguir que os 300.000 habitantes da Ilha da Madeira consigam dizer sem MEDO a palavra CANCRO, mas só será possível se cada um de vocês como eu passarem a palavra desta ou de outra luta de cariz humana.
Assim e esperando que o meu telefone toque, ou que ao abrir o email anasantosudpv@netmadeira.com, despeço-me lembrando-vos que esta é uma Causa Global e pertença de todos nós, e só será possível vencê-la se todos dermos as mãos, por isso por favor mas POR FAVOR MESMO, passem a mensagem, tenho a certeza que esta sim vos fará feliz e poderão vir a ter muitos e muitos anos de vida, ao contrário de outras que nos enviam e que realmente nada têm de concreto. Fico a aguardar.
Como dizem os pais deste projecto American Cancer Society através do Relay for Life “One World, One Hope”.
Juntos Caminhamos Contra o Cancro.
Dia 26 de Setembro uma festa sem igual no Parque de Santa Catarina onde a dor e a alegria se misturam sem igual.

Cinda disse...

Isalenca nem de férias tu descansas mulher!!!
Sempre em cima do acontecimento.
Claro que estes eventos têm um significado muito especialpara todos, especialmente para quem tem ou teve cancro, seja ele qual for.
É bom que não se fique só por iniciativas por parte de associações, mas que os nossos governantes se comecem a consciencializar, que nem só aos outros as coisas acontecem e que olhem para estas pessoas que se desponibilizam e dão o seu tempo, sem nada receber em troca, para poder ajudar quem não tem capacidade para enfrentar a doença.