quinta-feira, 30 de julho de 2009

Reconstrução Mamária com expansão e implante mamário

Este texto foi-me enviado pela Cinda.
Foi elaborado com a intenção de dar a conhecer aqui no "Rosa Esperança" a experiência da sua reconstrução mamária, ainda a decorrer.


"Esta informação destina-se a todas as mulheres que passaram por uma neoplasia da mama.
A Reconstrução Mamária, deve estar integrada no plano global de abordagem de doentes com neoplasia da mama. Esta orientação deve ser compatível com os critérios e o calendário oncológico, bem como com os aspectos psicológicos, emocionais e estéticos de cada mulher.
Com a Reconstrução Mamária, pretende-se reconstruir uma mama que se aproxime, o mais possível da mama oposta, nomeadamente, no que diz respeito à forma e volume.
Quando devemos ou não, realizar a reconstrução, só a nós e aos médicos que nos acompanham, é que compete tomar a decisão. Nunca devemos pensar que a Reconstrução Mamária, pode impedir que uma recidiva, não possa ser diagnosticada.
Quando olhamos aos benefícios estéticos, aos reequilíbrios e reencontros da mulher na sua totalidade, vale a pena este esforço suplementar.
Cada uma das mulheres é um caso. Temos que ter em conta o timing certo, para realizar todo este processo que pode ter a duração de mais ou menos, um ano e meio dois anos.
Existem várias técnicas de recosntrução mamária. Não se pode dizer que uma seja melhor que outra, mas sim, que uma é mais adequada para determinado caso.
Muitas mulheres podem iniciar a reconstrução logo imediatamente a mastectomia, ainda no bloco operatório, para isso terá de haver indicação médica e uma colaboração entre a equipa de remoção e de reconstrução.
Os métodos habitualmente usados são:
.Implante mamário
.Expansão (expansão tissular) e Implante Mamário
.Retalhos musculo-cutâneos:
-1Latissimos dorsi (L.D.)
-2Rectus abdominais (T.R.A.M. ou Hartramph)

A selecção do método de reconstrução, depende do estado clínico, da expectativa e da tolerância da mulher, do estado da mama contralateral, assim como o estado e o tipo de pele de cada uma.
Sobre este assunto, vou falar mais especificamente da reconstrução mamária a que estou a ser submetida, uma vez que posso falar na primeira pessoa:

Reconstrução Mamária com expansão e introdução de implante mamário
Este método utiliza o princípio da distensão gradual dos tecidos que serão utilizados para cobrir o Implante Mamário. O expansor tissular é um dispositivo formado por um reservatório (“bolsa” ou “saco”) que está ligado a uma válvula por onde se introduz, de 12 em 12 dias, soro fisiológico com o objectivo de aumentar o volume do reservatório e assim distender os tecidos moles supra jacentes. Este é o método mais frequente na Reconstrução Mamária, sempre que as condições o permitam.
Na primeira intervenção cirúrgica introduz-se o expansor que será mantido cerca de três meses em expansão e mais três após a expansão. Na intervenção seguinte, será removido e substituído pelo implante, sendo em simultâneo efectuada a simetrização com a mama colateral, com o objectivo de se obter um melhor resultado estético. Pode ser uma mamosplatia de aumento ou redução, assim como uma mastopexia (subida) para que o resultado quanto ao tamanho e forma das mamas fique o mais simétrico possível.
Após o tempo que o médico achar necessário, conforme a cicatrização e a adaptação da prótese, será a terceira intervenção para a reconstrução do mamilo, assim como a sua tatuagem.

Como disse no início deste texto, cada caso é um caso, nunca podemos fazer comparações, porque só os clínicos que nos acompanham, podem, muito em concreto, dar a melhor indicação a cada uma de nós.
Nem sempre, não fazendo radioterapia, é possível utilizar estes métodos mais usuais e em que o paciente corre menos riscos. O tipo de pele, a quantidade de musculo que nos é retirado, a nossa constituição física e até mesmo a nossa recuperação física, após a mastectomia, pode decidir qual o melhor e mais aconselhado método de reconstrução.

Cada uma de nós tem de decidir por si, se quer ou não efectuar uma reconstrução.
Para que possam tomar contacto mais directo com a evolução da Reconstrução Mamária expansão, deixo algumas fotos da evolução da minha".
...


Como sempre, é nosso desejo que a partilha desta informação, na primeira pessoa, seja útil e possa esclarecer algumas dúvidas.
Beijos


10 comentários:

Alda disse...

Muito útil esta informação!
Bom post Cinda.
Bjs

Nela disse...

Informação útil. E corajosa!

Lina Querubim disse...

Olá :)
ontem de noite não conseguí abrir o blog hoje já deu, esta net anda marada.
Gostei da explicação era algo que desconhecia das tantas buscas que faço no Google esta ainda não tinha procurado.
Obrigado Cinda e força aí com essa mamoca ;) beijokas

VandaR disse...

Há muitas mulheres que ficam tão satisfeitas com o resultado estético final que chegam a afirmar, que as bombocas estão mais bonitinhas que antes da mastectomia.

Tudo a correr bem com as seringadelas eheh

Bjukas

davovonatty disse...

Uma EXCELENTE informação. Bem haja.

Beijinhos
Natty

Tony Madureira disse...

Olá,

Excelente blog! Bom trabalho.
Parabéns!!

Abraço

Rui Santos Silva disse...

Parabéns pela iniciativa.
Deixo a minha homenagem a todas as mulheres que bravamente enfrentam esta terrível doença. Deixo também uma homenagem à força do amor, que revela nestas situações todo o seu poder.

Anónimo disse...

marcia diz:

olá cinda,agradeço muito por esta informação e pelas fotos.
estou me recuperando de uma mastectomia preventiva que fiz,uma opção que escolhí,já que tive carcinoma ductal in situ na outra mama em que coloquei um expansor e fiz somente radioterapia.como tinha vários nódulos na mama,após punção com resultado de que eram benignos,conversando com vários médicos,resolví fazer esta cirurgia preventiva da mama contra-lateral com colocação de expansor que já está a ser preenchido,para depois fazer a troca definitiva por próteses de silicone em ambas as mamas.
agradeço por essa corajosa informação com fotos...muito obrigado e espero que esteja muito bem e feliz com tua escolha.
beijinhos e que Deus a abençoe!

CELICE disse...

amei, essas informaçoes, agora estou pronta para enfrentar uma reconstruÇâo de mamã,fiz mastectomia em agosto de 2009.um beijão DEUS ABENçÕE.

Projeto Mama disse...

Parabéns pelo texto! Gostaria de destacar 2 trechos:
"A Reconstrução Mamária, deve estar integrada no plano global de abordagem de doentes com neoplasia da mama."
"Cada uma das mulheres é um caso."

São 2 conceitos importantíssimos para as mulheres com câncer de mama e que gostariam de optar pela reconstrução da mama. Como bem destacou a autora, não devemos esquecer que o objetivo fundamental do tratamento é o oncológico (cura do câncer), mas todas as mulheres deveriam receber informações de qualidade sobre a Reconstrução Mamária, sua definição, seus conceitos, suas etapas e peculiaridades. A presença crescente de blogs que tratm do assunto é essencial para todas essas informações sejam difundidas Brasil afora. Parabéns pela iniciativa!